AS 10 MARAVILHAS NATURAIS QUE NÃO EXISTEM MAIS

Nossos panoramas visuais dos terrenos e vistas de nossos países e territórios moldam nosso senso de pertencimento, mas o mundo está sempre se transformando. Atividade tectônica, correntes de ar, umidade, calor e pessoas trabalham juntas para remodelar o que aceitamos como terreno familiar, removendo ravinas imensas, criando novas terras com rocha derretida fumegante e movendo os caminhos de grandes sistemas fluviais. Grande número de famosos atrações em todo o mundo mudaram dramaticamente de forma - ou, pior, desapareceram - nas últimas cinco décadas. No artigo de hoje, vou te mostrar as 10 maravilhas naturais que não existem mais. Você está Em Marte, o seu site de curiosidades!


📌 10ª maravilha natural que não existe mais - Geleira Chacaltaya, Bolívia:



As geleiras em todo o mundo diminuíram rapidamente nos últimos anos, com várias desaparecendo completamente. Na América do Sul, as mudanças climáticas, especificamente o aumento das temperaturas, o aumento constante da umidade e as mudanças nos padrões das chuvas, estão sendo responsabilizadas pelo desaparecimento extremamente rápido das geleiras andinas. Na região tropical dos Andes, as temperaturas médias anuais têm aumentado continuamente a uma taxa de 0,33 °C a cada dez anos desde a década de 1990. Os altos níveis de umidade que acompanham também contribuem significativamente para a redução das geleiras andinas, fazendo com que o gelo derreta em vez de ser transformado em vapor por meio de um processo que os cientistas chamam de sublimação. A geleira Chacaltaya, localizada a cerca de 20 quilômetros a nordeste de La Paz conseguiu perder mais de 60% de sua massa entre os anos 1940 e 1980 e mais de 90% na virada do século. Nesse ponto, os cientistas previram que a geleira Chacaltaya poderia muito bem desaparecer completamente em 2015. No entanto, o rápido aumento da temperatura devido ao aquecimento global acelerou o processo, e a geleira desapareceu em 2009, deixando as encostas outrora sobrecarregadas de esquiadores secos e vazios.


📌 9ª maravilha natural que não existe mais - Janela Azure, Malta:



Em Malta, a Janela Azure foi esculpida nos penhascos de calcário da Ilha de Gozo ao longo de centenas de anos. Ele resistiu a milhares de tempestades durante sua existência, mas em 8 de março de 2017 foi lançado ao mar para sempre durante a pior tempestade da temporada. Antes de seu colapso, o local instantaneamente reconhecível na Baía de Dwejra era um dos pontos turísticos mais populares de Malta. Na verdade, a maioria de nós viu isso durante a série Game of Thrones. No entanto, quatro anos depois, parece bem possível que o coração partido que partilhamos com o povo maltês possa muito bem ser corrigido em breve. O renomado arquiteto Svetozar Andreev, em colaboração com a designer Elena Britanishskaya, criou um conceito fenomenal para a restauração deste marco histórico de longa data na forma de uma enorme obra de arte. Os dois artistas russos já submeteram o projeto conceitual às autoridades competentes. O notável projeto já se infiltrou no coração dos habitantes locais, que se referem a ele como o "Coração de Malta".


📌 8ª maravilha natural que não existe mais - Hillary Step no Monte Everest, Nepal:



Desde o dia em 2017, quando os escaladores anunciaram que o "Hillary Step" havia desaparecido, o status do afloramento rochoso, batizado em homenagem ao famoso alpinista do Everest, Sir Edmund Hillary, tem sido uma fonte de considerável controvérsia. Edmund Hillary e o Sherpa Tenzing Norgay alcançaram com sucesso o cume depois de dar o degrau íngreme até o topo, tornando-se os primeiros escaladores em nossa história conhecida a chegar ao cume em 1953. Depois dessa primeira escalada prolífica, todos os escaladores tentaram chegar ao cume por meio do A rota sul tem usado cordas para superar o desafio assustador antes de chegar ao topo, onde eles têm que passar uma perna por cima da “sela” para chegar ao outro lado. Especialistas acreditam que um terremoto de 2015 pode ter desalojado o afloramento vertical. No entanto, o governo nepalês afirma que está apenas enterrado na neve - mas eles admitiram que todos os guias foram proibidos de discutir o degrau de Hillary devido à natureza delicada do assunto. Em 2017, numerosas fotos de antes e depois, mostrando uma óbvia falta de protuberância rochosa, circularam. Apesar das reivindicações do governo, os alpinistas já começaram a se referir à escada de Hillary ao invés do degrau de Hillary ao discutir a área.


📌 7ª maravilha natural que não existe mais - Slims River, Canadá:



No início do verão de 2017, um rio inteiro no território Yukon do Canadá desapareceu em apenas quatro dias. O gatilho para o evento foi o rápido recuo da enorme geleira Kaskawulsh, que redirecionou a água do degelo do rio Slims para outro rio. Segundo cientistas, o evento marcou a primeira incidência de “pirataria fluvial” na contemporaneidade. Essas mudanças também estão reduzindo efetivamente o tamanho do Lago Kluane, o maior lago do Yukon. O desaparecimento do Rio Slims teve uma influência imediata e profunda no meio ambiente, liberando os estoques de peixes, mudando completamente a composição dos lagos vizinhos e causando uma onda de novidades tempestades de poeira para atingir a província. Muitos outros rios alimentados por glaciais na área, como aqueles que fornecem água e energia hidrelétrica para áreas mais populosas, também podem ser afetados. Os geólogos o descrevem como um efeito colateral nunca visto do aquecimento global. Isso também poderia ocorrer em outros rios alimentados por glaciais em todo o mundo, colocando comunidades e ambientes dependentes de rios em grave risco de avançar.


📌 6ª maravilha natural que não existe mais - Sequoia Tunnel Tree, Califórnia:



A gloriosa "árvore do túnel" da Pioneer Cabin no Calaveras Big Trees State Park, na Califórnia, foi uma das várias árvores colossais cortadas em 1800 para impulsionar a indústria do turismo na Califórnia. Quando tombou em 2017, era a última sequoia gigante da Califórnia com uma porta em arco para um drive-through em seu porta-malas. Embora a verdadeira idade da árvore Cabine Pioneer seja desconhecida, várias sequoias na área têm bem mais de 1.000 anos. E árvores ainda mais antigas (que datam de mais de 3.000 anos) foram descobertas nas proximidades do Parque Nacional de Yosemite. Apenas algumas sequóias foram "escavadas" para servir ao propósito de turismo, a mais famosa das quais foi a árvore Wawona de Yosemite, com estimativa de ter tinha cerca de 2.100 anos quando uma tempestade a derrubou em 1969. Hoje, os únicos túneis de sequoia remanescentes que podem ser encontrados são feitos de toras empilhadas ou árvores que já morreram há muito tempo. árvores ”ainda existem. Você ainda pode visitar três sequoias costeiras (que são ainda mais longas, mas mais estreitas do que as sequoias) com túneis cortados por elas. Embora os três sejam propriedade de empresas privadas, de acordo com o Serviço Florestal, eles ainda permitem a passagem de carros e representam uma oportunidade incrível para fotos caso alguém esteja passando pelo norte da Califórnia.


📌 5ª maravilha natural que não existe mais - Dedo de Deus, Espanha:



O símbolo da Gran Canaria, El Dedo de Dios, também conhecido como “Dedo de Deus”, costumava ser uma formação rochosa de 30 metros de altura ao norte de Gran Canaria, uma ilha na cadeia que forma as Ilhas Canárias. A forma distinta da rocha inspirou vários artistas ao longo dos anos, e muitos acreditam que o famoso escritor Domingo Doreste foi o primeiro a escrever seu nome. Em novembro de 2005, a tempestade tropical Delta causou estragos em toda a costa, e as ondas imensas que se seguiram finalmente tombaram a parte superior da formação rochosa de 300.000 anos. Depois que "Dedo de Deus" foi destruído, uma equipe de especialistas investigou a possibilidade de reconstruir o famoso ponto de referência. No entanto, a maioria desaconselhou sua restauração e traçou um plano para conservar o que restou da icônica rocha. Hoje o que resta da feição rochosa é conhecido como Roque Partido. Embora a paisagem tenha perdido um pouco de sua magia, ainda é uma das mais belas paisagens do mundo.


📌 4ª maravilha natural que não existe mais - Velho da Montanha, New Hampshire:



A lendária face rochosa de granito do Velho Homem da Montanha de New Hampshire desmoronou em 2003. O afloramento rochoso angular de 6.530 toneladas métricas tinha quase 15 metros de altura e 9 metros de largura na encosta de uma montanha em um clima sujeito à corrosão de gelo-degelo. Como resultado, foi amplamente previsto que o emblema do estado, também conhecido como a Grande Face de Pedra, acabaria por entrar em colapso. Vários esforços anteriores para preservar a maravilha natural foram feitos no início do século XX. No entanto, a notícia da morte do Velho ainda surpreendeu muitos geólogos. Como acontece com muitas das outras maravilhas naturais perdidas em nossa lista, os residentes locais desejavam reconstruir o monumento perdido. Argumentos contra tal projeto, como a volatilidade da massa rochosa remanescente, a ameaça aos trabalhadores e o potencial de danos ambientais, acabaram por pôr fim a tais planos. Em vez disso, o Fundo de Legado do Ancião da Montanha liderou um novo projeto para homenagear o Ancião da Montanha. Se você for ao local hoje, você se encontrará em uma praça com visualizadores especiais ou perfiladores que criam uma ilusão de ótica perfeita da antiga face rochosa da montanha.


📌 3ª maravilha natural que não existe mais - O Mar de Aral, Ásia Central:



O Mar de Aral costumava ser um dos cinco maiores trechos de água sem litoral do mundo. Hoje, seus vestígios rasos podem ser encontrados na área geográfica climaticamente hostil da Ásia Central, não muito longe do Mar Cáspio. O desaparecimento do Mar de Aral é de grande importância e crescente preocupação para os pesquisadores devido à enorme redução de sua área, que começou na segunda metade do século XX e continua até os dias de hoje. O redirecionamento dos sistemas dos rios Amu Darya e Syr Darya para fins de irrigação quando a área estava sob controle soviético foi quase exclusivamente responsável por essa mudança, já que ambos foram os principais contribuintes para o influxo de água para o Mar de Aral. Em 1989, o Mar de Aral tinha encolheu em dois corpos d'água distintos, o “Mar Menor” no norte e o “Mar Maior” no sul, com salinidades quase três vezes maiores do que no início dos anos 1960. No final do século passado, o Mar de Aral havia se desintegrado em três lagos diferentes: um lago longo e delgado a oeste, um lago oriental maior e mais largo e um pequeno remanescente do Mar Menor ao norte. As imagens de satélite da NASA de 2014 confirmaram que o lago oriental do Mar de Aral havia desaparecido completamente. Hoje, a bacia oriental foi renomeada como Deserto de Aralkum. O desaparecimento do Mar de Aral foi apelidado de "um dos piores desastres ambientais do mundo".


📌 2ª maravilha natural que não existe mais - Vale dos Gêiseres, Rússia:



O Vale dos Gêiseres na Península de Kamchatka, na Rússia, costumava ser a segunda maior concentração de gêiseres naturais do mundo - o primeiro sendo o Parque Nacional de Yellowstone, em Wyoming. Cerca de 90 gêiseres podem ser encontrados na bacia de 6 km de extensão. Tragicamente, o Vale dos Gêiseres foi atingido por um grande deslizamento de terra em 2007. Um deslizamento contendo neve, água, pedras e fragmentos de rocha varreu a 20-25 milhas por hora, engolfando tudo em seu rastro. A massa inundou o rio e produziu uma represa, consumindo as características mais espetaculares do Vale dos Gêiseres: nascentes ferventes, campos termais e cachoeiras. A água finalmente baixou nos meses seguintes, mas a paisagem foi irrevogavelmente alterada: um novo gêiser, Mladenec emergiu, e alguns gêiseres antigos, notavelmente o gêiser Pervenets, foram submersos pelo recém-nascido Lago Geysernaya, que surgiu após o deslizamento de terra. Felizmente, o Vale dos Gêiseres tinha uma surpresa reservada. Seis anos após a catástrofe, ele começou a se curar. Os níveis de água do Lago Geysernaya começaram a cair em 2013, permitindo a erupção de gêiseres anteriormente desconhecidos. Embora seja improvável que a área volte à sua beleza anterior a 2007, é muito cedo para abandonar seus encantos.


📌 1ª maravilha natural que não existe mais - Árvore Ténéré, Níger:



Por centenas de gerações, uma única acácia floresceu em meio às areias do deserto do Saara, na África. A árvore solitária forneceu sombra durante anos para todos os visitantes cansados. Mas também ofereceu muito mais. Funcionou não apenas como um marco ao longo de uma longa rota comercial através do campo desolado, mas também como um testemunho da tenacidade da vida, já que era a única árvore que poderia ser encontrada em 250 milhas. Na década de 1930, os ativistas militares europeus que encontraram a árvore no deserto a apelidaram de L'Arbre du Ténéré (A Árvore de Tenere), e sua colocação nas cartas dos cartógrafos destacou a peculiaridade excepcional da árvore como a árvore mais isolada do mundo. A árvore no mundo acabou em 1973, quando um caminhoneiro que viajava ao longo da antiga rota de caravanas se chocou contra a árvore, partindo seu tronco em dois. Em um piscar de olhos, um ato solitário e descuidado encerrou uma conexão com uma história que estava tão firmemente enraizada nas areias do deserto e na ideologia de geração após geração que passou a amá-la e guardá-la profundamente. Há rumores de que o motorista do caminhão, que nunca foi publicamente identificado ou identificado, estava embriagado quando o acidente ocorreu.

1 visualização0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo